Categoria: nós dois

Pote dos encontros

Sabe quando você está com seu amor e não tem ideia do que fazer? Bem, nos temos a solução (: O POTE DOS ENCONTROS a ideia é a seguinte: você deve colocar uma explosão de ideia dentro de um recipiente com os mais variados encontros que vocês podem fazer. Podem até combinar de quanto em quanto tempo irão tirar um novo papelzinho de lá. É muito simples e pode diversificar bastante seus programas com seu parceiro (a).

IMG_4999

Você pode escrever num papel ou em palito de picolé os encontros. Já vi até gente que separa por valor mais ou menos assim: Em um pote coloca “$” isso quer dizer o menor valor tipo ir ao parque, assistir filme em casa, brincar de algo coisa que não gaste muito e ai no outro pote coloca “$$” um valor que da pra sair e já o “$$$” seria um jantar em um restaurante que sempre desejaram ir. Use a criatividade e não se esqueça de ousar fazer algo pra da um UP na relação.

Algumas ideia de encontros:

  • Ir ao clube
  • Jantar a luz de vela
  • Andar de bike
  • Comer comida Japonesa (aaaaargh, vamos tentar)
  • Jogar video game juntos
  • Dia de sair com amigos, cada um com o seus.
  • Ir ao parque
  • Vale uma massagem
  • Dia dele (ele escolhe algo e você tem que aceitar faz vice-versa também)
  • Passar a noite fora
  • Karaokê
  • Planejar uma viagem
  • Bar e música ao vivo
  • Sair de casais
  • Vinho e queijos
  • Jogo de Tabuleiro
  • Pizza
  • Jantar feito pelos dois
  • Cerveja e petiscos
  • Comprar um presente de até 10 reais
  • Comprar um pote de sorvete e tomar tudo (eba *-*)
  • Boliche com os amigos
  • Dia de dançar

E por ai vai não se esqueça

Como decidimos morar junto ♥

editado

Na verdade aconteceu! Como o Lê trabalhava por escala e já morava sozinho, eu passava mais tempo na casa dele do que na minha mãe. De vez em quando conversávamos sobre morar juntos, mas sabia que minha mãe não iria gostar e eu não tinha trabalho fixo, apenas fazia alguns projetos mas nada muito certo, logo não queria depender dele. Depois de uns 7 meses de namoro comecei a trabalhar num free lancer; o local era mais perto da casa dele do que da minha, então passava a semana lá, pois ficava mais rápido e fácil de chegar. Um certo dia quando fui ao AP dele tinha uma “surpresa”. Assim que abri a porta estava escrito no chão “VEM MORAR COMIGO” e vários chocolates em volta, claro que queria, e cheio de chocolate quem não vai né? hahaha brincadeira. Conversamos novamente e falei que queria muito, mas como não trabalhava ainda não era a hora. Algumas semanas depois, fui contratada em um trabalho fixo, que também era próximo à casa dele. Isso foi em novembro do ano passado, e aos poucos fui levando minha coisas. Podemos dizer que Novembro foi quando oficialmente começamos a morar junto. E é engraçado como são as coisas, pois ele já havia me dito uma vez que ele queria de presente de aniversário que eu fosse morar com ele, pois este mês é o dele. E as coisas correram justamente pra isso rs

E essa é a nossa história, não decidimos ir morarmos junto, foi acontecendo sem nem percebermos. E foi uma das melhores coisas que já fizemos, todas as briguinhas chatas, ciumes bobo, TUDO melhorou. Só que esse assunto vamos deixar para outro post.

Ah e quero contar para vocês o que minha mãe, irmão e vovis acharam disso. E vocês, estão morando junto? Pensando nisso? Conta pra gente (:

Casar e morar junto

15917_398332113707951_7851515367216053419_n
Casar e morar junto são duas coisas completamente diferentes. Não tem nada a ver com seu status no cartório. Tem a ver com entrega. Você pode casar com todas as honras. Dar uma festa linda. Gastar os tubos na Lua de Mel. Se mudar com o marido para um apartamento lindo. Pronto. Decorado. Cheio de almofadas em cima da cama…  Vocês podem ter se casado – mas vão demorar muito pra saber o que é morar junto. Acho que existem casais que se casam com pompas, e nunca talvez tenham realmente morado juntos. Morar junto é saber dividir. Saber cobrar. Saber ceder. Saber doar. Morar junto é dividir as contas e as almas.   Morar junto é ter um pilha de louça pra lavar, depois de um dia terrível de 10 horas de trabalho. E o outro cantar com você para que, em um karaokê com detergente, o trabalho se torne divertido. Morar junto é ter que assistir Homem Aranha no Telecine Action, e se esforçar para achar legal. Morar junto é tomar banho junto.Transformar o chuveiro em uma cachoeira. (e o banheiro em um charco) Morar junto é ouvir onde dói no outro. Do que ele sente medo. Onde ele é criança. O que o deixa frágil. Morar junto é poder chorar sem parar. E ser ouvida. E cuidada. Mas é também rir. E achar graça em alguma coisa, quando o outro está pra baixo. Morar junto é fazer contabilidade de frustrações, e saber quando não colocar na conta do outro. Morar junto é demorar para levantar. Morar junto não precisa de uma casa, e sim de um espaço. Quem mora junto geralmente é solidário. Casar não. Qualquer um casa. Pra casar basta assinatura e champanhe. Casar leva umas horas. Morar junto leva tempo. O tempo todo. Quando moramos juntos vemos o cabelo dele crescer e ela cortar uma franja. Quando moramos juntos viramos adultos aos pouquinhos, dando um adeus doído ao adolescente que éramos. Quando moramos junto mudamos junto. E o outro vira um outro diferente com os anos. E nós vamos aprendendo a amar aquela nova pessoa, todo dia.   Até o dia que, talvez, deixemos de morar juntos.
– Roberta Nader